• Vinicius Tersariolli
    Olá irmãos, a paz do Cristo que liberta!

O assunto que venho tratar hoje com vocês não é dos mais agradáveis, mas é de extrema importância para nós, pois é a partir dessa linha de raciocínio que poderemos viver de uma maneira mais realista e intensa.
É muito bom termos notícias que nasceu mais uma criança, “fulana teve mais um bebe” “ciclano completou hoje mais um ano de vida”. Já quando recebemos a notícia que alguém querido faleceu é muito entristecedor. Muitas vezes perdemos “nosso chão” e ficamos completamente abalados. Mas em Eclesiastes 7, 2 temos a seguinte afirmação: “Melhor é ir à casa onde há luto do que ir a casa onde há banquete; porque naquela se vê o fim de todos os homens, e os vivos o aplicam ao seu coração.” (Tradução da Bíblia Online).
Como é possível ser melhor ir a uma casa em luto, onde está todo mundo abatido, chorando e se lamentando do que ir a uma casa onde esteja acontecendo uma festa, com todos alegres e repleto de coisas para comer e beber? Só é possível entender essa partilha de sabedoria se analisarmos pela ótica do autor. Ele não se refere a pessoas justas e tementes a Deus fazendo uma festa e confraternizando juntas, mas sua intenção foi fazer um alerta, todos nós iremos morrer (a não ser os que estiverem vivos na volta de Cristo, ou os que foram arrebatados), mas tirando essa exceção, todos morreremos e não sabemos o dia. Pode ser daqui a muitos anos ou até mesmo amanhã.
Ao lermos e meditarmos o trecho “porque naquela se vê o fim de todos os homens, e os vivos o aplicam ao seu coração.” Podemos também aprender com essa lição, quando lembramos que não somos imortais, que podemos partir a qualquer momento isso nos faz ter humildade para enxergar como não somos nada e de como necessitamos do nosso Criador, nosso egoísmo e diferenças por classes sociais caem por terra, pois sabemos que cedo ou tarde acabaremos todos da mesma forma, o executivo e o faxineiro vão todos para um caixão.
Quando temos isso em mente percebemos que não temos tempo a perder com magoas, que não adianta focarmos somente no possuir bens e riquezas, pois não desfrutaremos disso por muito tempo. Temos que abraçar e dizer palavras de amor a quem amamos enquanto estão conosco, devemos nos preocupar em dar amor a nossos filhos e desfrutar da presença deles e não somente pensar em trabalho para dar conforto financeiro a eles.

E o mais importante, devemos nos preocupar com nossa salvação, pois se sabemos que essa vida é passageira temos que pensar bem nos atos que praticamos aqui para colher os frutos destes na eternidade.

Desejo a vocês muito mais que uma vida longa, desejo uma vida bem vivida.

Deus abençoe!