Por – Laís Cardoso e Vanessa Calheiros.

Olá irmãos, a paz.
Dando continuidade a série #ComoOsDoze, falaremos sobre Santo André, um dos doze apóstolos de Jesus.

André era irmão de Simão (posteriormente chamado de Pedro por Jesus). Ambos eram filhos de um pescador chamado Jonas e nasceram na cidade de Betsaida, às margens do Lago de Genesaré, também conhecido como Mar da Galiléia. André e Pedro eram pescadores como o pai, sócios de João e Tiago (também discípulos de Jesus) numa comunidade de pesca e moravam em Cafarnaum no tempo em que o Mestre apareceu. Antes de serem discípulos de Jesus, André e João, irmão de Tiago, foram discípulos de João Batista. Foi João Batista, aliás, quem apresentou Jesus a esses dois, dizendo: “Eis o Cordeiro de Deus, aquele que tira o pecado do mundo.” Os dois foram atrás de Jesus. O encontro com o Mestre deve ter sido maravilhoso porque, João, depois de mais de 60 anos, quando escreveu seu Evangelho, lembrou-se até da hora em que ele e André encontraram o Mestre: “Eram quatro horas da tarde”. (Jo 1, 35-40)
André, juntamente com João, foram os primeiros a se tornarem discípulos de Jesus. O fato de ter sido discípulo de João Batista mostra que Santo André era um homem ligado à religião e estava em busca de algo mais. Depois de encontrar Jesus ele faz questão de levar seu irmão Pedro até o Mestre afirmando “Encontramos o Messias”. Ele não guardou para si a graça de ter encontrado o Senhor. Por isso, foi o primeiro discípulo a apresentar futuros discípulos a Jesus.
Santo André é mencionado doze vezes no Novo testamento. Além de ser descrito como primeiro discípulo, Santo André é citado no milagre da multiplicação dos pães. É ele quem apresenta o menino que tem cinco pães e dois peixes. (Jo 6, 8-14). Quando gregos pedem para ver Jesus, Filipe vai falar com André e André fala com Jesus. O fato evidencia a autoridade de André. Santo André participou de toda a vida pública de Jesus, viu todos os milagres que o Mestre realizou, ouviu todas as suas pregações e ensinamentos. Experimentou a própria fraqueza fugindo quando Jesus foi preso, mas experimentou também a alegria do perdão vindo de Jesus ressuscitado e a força do Espírito Santo no dia de Pentecostes. Tudo isso moldou para sempre sua personalidade e ele se tornou um grande Apóstolo. Sabe-se que, após seu encontro com Jesus, deixou tudo para seguir o Mestre.

Meditando a vida de Santo André, se encaixa em algumas pessoas. André parece ser aquelas pessoas que sempre conheceu a verdade, começou sendo discipulo de João Batista e a verdade sempre foi dita e presente, e muito de nós também somos assim, nascemos e vivemos sabendo da verdade que é Cristo e muitas vezes não fazemos nada. Assim quando criança somos batizados(assim é para aqueles que comungam da mesma fé que nós) e nossos Pais e padrinhos durante nosso processo de crescimento tem a responsabilidade de nos ensinar o que Jesus nos ensina, mas com o passar do tempo crescemos e nos esquecemos das doutrinas da nossa Igreja, do que nos foi ensinado e até mesmo de nossa fé! André conheceu a verdade, e você? Sabe qual é a sua verdade?
O mundo implica para que tenhamos outras verdades para seguir. Mas nós Católicos Apostólicos Romanos, só temos uma verdade! E essa verdade é Jesus Cristo, Ele é a verdade que liberta, restaura, purifica e tudo faz novo. Somente essa verdade é a resposta de todas as perguntas que você tem feito a Deus. Tenha sede de Jesus, assim como André, conheça a verdade, se relacione com ela e deixe Ele tomar conta da sua vida. Seja um pescador de almas para Cristo.

Assim como um pescador lança as redes ao mar para pescar os peixes, Entregue a sua vida a Jesus, a sua rede é a palavra de Deus, lance ela o mais longe que possa, para que a palavra chegue ao coração daqueles que não escutam com exatidão o que você escuta. Seja um pescador de vidas, viva para resgatar almas a Deus!