Anúncio do Evangelho (Jo 10,1-10)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus: 1“Em verdade, em verdade vos digo, quem não entra no redil das ovelhas pela porta, mas sobe por outro lugar, é ladrão e assaltante. 2Quem entra pela porta é o pastor das ovelhas. 3A esse o porteiro abre, e as ovelhas escutam a sua voz; ele chama as ovelhas pelo nome e as conduz para fora. 4E, depois de fazer sair todas as que são suas, caminha à sua frente, e as ovelhas o seguem, porque conhecem a sua voz. 5Mas não seguem um estranho, antes fogem dele, porque não conhecem a voz dos estranhos”. 6Jesus contou-lhes esta parábola, mas eles não entenderam o que ele queria dizer. 7Então Jesus continuou: “Em verdade, em verdade vos digo, eu sou a porta das ovelhas. 8Todos aqueles que vieram antes de mim são ladrões e assaltantes, mas as ovelhas não os escutaram. 9Eu sou a porta. Quem entrar por mim, será salvo; entrará e sairá e encontrará pastagem. 10O ladrão só vem para roubar, matar e destruir. Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância”.

– Palavras de Salvação

– Glória a vós Senhor.

  • Meditação do Evangelho – Lucas Tojo

O Evangelho do dia de hoje nos traz Cristo ensinando ao seu povo através de uma de suas parábolas, porém, fazendo uma imersão dentro deste evangelho e tendo uma leitura mais ampla de toda a liturgia do dia, conseguimos abranger e identificar alguns pontos importantíssimos levantados por Cristo em sua pregação.

Cristo se utiliza de uma frase específica que nos chama muito a atenção, sendo  ela “Eu sou a porta das ovelhas, todos aqueles que vieram antes de mim eram ladrões e assaltantes”, ao dizer isso Cristo confirma sua divindade como Homem e Deus, afirmando que ele é o caminho e a salvação da humanidade, e mais, ainda afirma que todos os outros que se diziam ser o “caminho” na verdade eram ladrões e assaltantes, que na realidade querem apenas o mal das pessoas.

Olhando então para a primeira leitura, a leitura de Atos dos Apóstolos 2, Pedro está pregando a uma multidão e ensinando que o Cristo que havia sido crucificado, era o cordeiro que se entregou para a salvação da humanidade, mas Pedro não aponta os erros de cada um, e sim, se faz querer mostrar que apesar de tudo o que foi passado, quem acreditar na ressureição (Porta) e em Cristo (Pastor) será salvo e lhes serão perdoados os pecados.

Fazendo um link entre a 1ª leitura e o Evangelho podemos entender que Pedro sendo conduzido pelo Espirito Santo vem confirmar tudo o que Cristo havia pregado anteriormente e tendo ainda a unção dada pelo próprio Cristo, Pedro afirma que os pecados daqueles que o ouvia seriam perdoados.

E nós hoje em nossas vidas, se Cristo voltasse hoje e eu e você estivéssemos no meio destas pessoas para o qual Ele pregava, será que nós o reconheceríamos como a “Porta”, ou seja, como o caminho de nossa SALVAÇÃO? Ou então, nós teríamos a coragem que Pedro teve ao pregar para uma multidão, que até então, não acreditava no Cristo e muito menos nas pessoas que nele testemunhavam sua fé, Pedro poderia ter sido morto, preso, ter sido espancado, enfim, mas ele se levantou e segundo a palavra de Deus, Pedro converteu em torno de 3 mil pessoas com seu testemunha e fé.

Muitas vezes ouvimos em diversos lugares que Cristo está voltando, e isso é a melhor notícia que poderíamos ouvir em toda nossa vida, mas quando ele chegar, como eu e você estaremos para recebe-lo? Uma vez uma irmã de comunidade partilhou o que o diretor espiritual disse à ela, e eu venho utilizar das palavras dele, pois, para mim, resumi muito nossa fé:

“- Hoje se você fosse preso e condenado à morte por sua fé, será que os acusadores teriam provas o suficiente para comprovar que você é um Cristão com sua fé firmada no Cristo, ou você seria liberto”?

 

Reflitamos meus irmãos, pois se a resposta é NÃO, temos algo de muito errado aí, pois, o nosso Senhor e Rei se entregou e derramou até a última gota de sangue para nos salvar, pois ele acredita em mim e em você, e o mínimo que nós devemos desejar do mais profundo do nosso coração, é termos uma morte de Cruz, para seguirmos os passos do Cristo, Nosso Senhor.

 

Paz e Fogo!