Por –  Guilherme Maggio

A paz galera que nos acompanha aqui e no nosso Facebook!

 

“O que é mais fácil, dizer: ‘Os teus pecados estão perdoados’, ou dizer: ‘Levanta-te e anda’?

Pois é! Lapada na cara da sociedade farisaica judia! Ou melhor lapada em nossa cara!

No evangelho desta quinta feira (06/07/2017), meditamos o evangelho segundo São Mateus 9, 1-8, e lá Jesus cura um paralítico, mas antes perdoa os seus pecados, e causa escândalo, pois como podia um homem, perdoar os pecados, isso caberia apenas a Deus. Dois mil e poucos anos após o fato, já não duvidamos mais da divindade de Jesus, pelo menos alguns de nós não, mas não é esse o foco de nossa meditação aqui. Gostaria de enfaticamente questionar: PORQUE VALORIZAMOS MAIS AQUILO QUE DEVERIA SER VALORIZADO MENOS? PORQUE GOSTAMOS DE MIGALHAS, E NOS COMPORTAMOS QUE NEM MENDIGOS?

Caraca, como assim? Simples! Médicos curam, Deus também. Juízes condenam e libertam, Deus também. Artistas criam, Deus cria do nada. PORÉM O PODER DE TE ABSOLVER DOS TEUS PECADOS E DA CULPA DELES, SOMENTE DEUS POSSUI!!! E porque valorizamos muito mais o Deus da cura do que o Deus misericórdia e amor! Alias porque valorizamos muito mais as curas de Deus, do que o Deus das curas? Paremos já, de tanta mendicância. Deus quer nos dar vida e vida em abundância, e não uma ou duas curas para que o sigamos como ovelhas interesseiras e egoístas.

Ao ler o texto acima, dizemos que damos mais importância ao perdão dos pecados, mas na prática de vida não é assim que acontece. Nos comportamos valorizando demais o que Deus tem para nos dar! O Deus de poder, o Deus de milagre, o Deus da cura, o Deus da liberdade, mas e o DEUS DO AMOR, E O DEUS QUE É AMOR, E SÓ QUER AMAR E SER AMADO? Até quando vamos dizer que somos profetas, porém não nos auto denunciamos? Até quando diremos que perdoamos, mas NOS MAGOAMOS COM PEDIDOS DE PERDÃO, AO INVÉS DE SOMENTE PERDOARMOS? Até quando, ao pedir perdão, justificaremos nossa culpa, AO INVÉS DE APENAS ASSUMI-LA? Que tal, assumir a inveja e a soberba, e não justifica-la pelo pecado do outro?

 

Fogo de Elias!