De acordo com João, evangelista (1:43-51) Filipe veio de Bethsaida , a cidade de André e seu irmão Pedro, pertencia também ao grupo de discípulos que acompanhavam João Batista. Filipe estava presente quando João indicou Jesus como o “Cordeiro de Deus”. Sabe-se que Cristo o chamou de discípulo no dia seguinte a escolher André e Pedro como seus discípulos. Nos evangelhos de Mateus, Marcos e Lucas todos se referem a Filipe na sua lista usualmente colocando-o no quinto lugar logo após Pedro, André, Tiago e João.

 

É importante relembrar a memorável conversa dele com Jesus quando Filipe disse : “Senhor, mostrai a nós o Pai e isto será o suficiente para nós” e Jesus respondeu: “Estou tão longe de você, por tanto tempo que você ainda não me reconhece, Filipe? Todo aquele que me vê, está vendo o Pai!….”

A resposta para nós será a mesma, visto que muitas vezes o nosso desejo é ver grandes espetáculos de curas, milagres, sinais… Mas Jesus se manifesta no simples e quem reconhece isso, consegue ver também o Pai. Não adianta caminhar com Jesus sem fazer com Ele uma experiência de vida. Somente experimentando-O, O reconheceremos!

Poucos detalhes se conhece das atividades de Filipe após a Ascensão do Senhor. São Eusébio e outros escritores e estudiosos preservaram tradições variadas sobre a vida de Filipe após a morte de Jesus. Filipe morreu como um mártir durante o reinado do imperador Domitian (81-96) sendo crucificado de cabeça para baixo aos 87 anos.