-Por Laís Cardoso

Olá leitores!!!

Continuaremos com a série Como os Doze, essa série fala sobre a vida dos doze apóstolos e nos traz ensinamentos para os dias de hoje!

Hoje, falaremos sobre Tomé!

O apóstolo Tomé foi convocado por nosso Senhor para o apostolado, sendo mencionado em várias listas apostólicas. Não somos informados de seu local de nascimento ou sobre seus país nas Escrituras, mas a tradição diz que ele nasceu na Antioquia.

Tudo o que sabemos dele com certeza é relatado por João. Mas embora nosso conhecimento sobre Tomé seja bem limitado, não há um caráter entre os apóstolos mais distintamente marcante do que o dele.

De fato, seu nome se tornou, tanto na igreja quanto no mundo, um sinônimo de dúvida e incredulidade. Sua mente era pensativa e bem demorada para acreditar. Ele olhava para todas as dificuldades de uma questão e se inclinava a tomar o lado negro das coisas.

E lá vai uma pergunta: -” E nós? Nós também somos assim?
Quantas vezes em nossa vida, nós só acreditamos quando está a nossa frente para ver?
Às vezes quando Deus fala conosco, a gente demora pra acreditar também? Será que nosso nome também é um sinônimo de dúvida? Quantas vezes você já duvidou das coisas de Deus?

Na ressureição de Jesus, Tomé não estava presente na primeira aparição do Mestre aos discípulos. Quando Jesus aparece a segunda vez, Tomé não tinha tido a primeira experiência. Será que quando acontece algo conosco em meio aos nossos irmãos, nós nos afastamos por algum motivo ou vivemos aquele momento juntos?
Tomé não foi um Homem ruim, pelo contrário, talvez o erro dele seja não estar com os discípulos após o acontecido, pois se estivesse teria vivido a primeira benção do Mestre e sendo assim, talvez não teria desacreditado.
Mas, felizmente, a descrença de Tomé foi momentânea. Ele relutou em acreditar, se convenceu e reconheceu Jesus como Senhor e Deus.
E será que nossa descrença também é momentânea? Ou ela é permanente e não acreditamos o tempo todo?

Só acreditamos se vier a nossa frente a ponto de conseguirmos ver? Se for isso meu irmão, sinto lhe informar, A fé cristã é crer naquele que não temos visto. Andando pela fé, e não pela vista.

E esse é o ensinamento que Tomé nos deixa, acreditar no que não se vê e sim sente, por isso andamos pela fé e não pela vista.

Que sejamos como esse grande apóstolo e entendamos que para acreditar só é preciso ter fé e não vista!
Deus nos abençoe e nos faça novo, caindo por terra a descrenças e levantando o escudo da fé.