Por  Letícia Oliva – Co-Fundadora

A Paz do Cristo Libertador leitores!

Como é bom saber que somos filhos e filhas de Deus, não é verdade? Sonhados e desejados pelo Pai. E, cotidianamente, chamados a participar do Teu Reino. Já se questionou qual Reino? Ou pensa que esse Reino é só após a morte? E se eu dissesse que esse Reino começa aqui e agora? Pois é, como tem contribuído com o Reino de Deus?

Por vezes, me vejo me perguntando: como posso eu colaborar com o Reino de Deus? Várias respostas podem surgir, mas pensando no tempo presente que estamos vivendo, a quaresma, a ação mais direta que me vem a mente é colaborar pela ORAÇÃO.

A Igreja define oração assim: “A oração é um impulso do coração, é um simples olhar lançado para o céu, é um grito de gratidão e de amor, tanto no meio da tribulação como no meio da alegria”. (CIC 2558). O coração é a morada onde me encontro, lugar mais profundo do nosso ser: “É o nosso centro oculto, inapreensível, quer para a nossa razão quer para a dos outros: só o Espírito de Deus é que o pode sondar e conhecer. E o lugar da decisão, no mais profundo das nossas tendências psíquicas. É a sede da verdade, onde escolhemos a vida ou a morte.” (CIC 2563)

Sem muito o que mais dizer, pois nossa rica Igreja já nos descreve tudo, trago um trecho da música Castelo Interior de Juninho Cassimiro para refletirmos. E refletirmos no total sentido palavra, ou seja, ao ler, mergulhar em si e deixar Deus ser Deus em nossa vida, para imitando Seu Filho Amado reproduzir o amor de Cristo crucificado:

“Tu estás no centro do meu ser

Tu moras em mim

Me inquietei

Quando te procurei

Fora de mim

Louca ilusão, querer te encontrar

Nas coisas que vi

Agora estou aqui

Olhando para mim, sedento

 

Mas eu nada sou, pequeno sou

Como adentrar meu coração?

Um castelo sou, na porta estou

E a chave pra entrar é a ORAÇÃO

 

…sofri quando eu percebi

Quão sujo estou

Tenho que perder

Só assim para ganhar

As chaves das moradas

 

Mais puro estarei

Então enxergarei a luz

Encontrar o amor, e assim amar

Mais perto estarei do seu olhar…”

Olha que lindo: “Jesus tem sede, e o seu pedido brota das profundezas de Deus que nos deseja. A oração, saibamo-lo ou não, é o encontro da sede de Deus com a nossa. Deus tem sede de que nós tenhamos sede d’Ele.” (CIC 2560)

Logo, da onde brota a oração do homem se não do coração! Por isso, a importância de estar sempre perto de Deus e em comunhão com Ele, caso contrário a oração será vazia. Abra a prisão do seu coração, enfrente suas fraquezas, seja fiel ao Pai do Céu!

Deus nos abençoe.