– por Danyel Cayetano

Na primeira segunda-feira do tempo do advento, o Papa Francisco, em sua homilia, falou sobre o encontro com o Senhor que esse tempo nos chama e nos propicia. 

A liturgia durante tempo do advento é marcada por várias passagens nas quais há um encontro com Jesus, diz o Papa. Esses encontros nos indicam que é um tempo de caminhar ao encontro do Senhor, ou seja, “um tempo para não ficar parado”, ressalta o Papa, pois como uma das músicas da nossa comunidade diz, “ficar parado não da.”

Mas como sabemos se estamos caminhando? Se estamos indo ao encontro dEle? O Santo Padre retomou a oração de início da missa para encontrar a resposta. Nela estão três atitudes: Vigilância na oração, operosidade na caridade e exultação no louvor. E falou bastante sobre a caridade, lembrando que caridade não é só dar esmola, mas também a caridade fraterna, isto é, suportar no amor aqueles que estão ao nosso redor e por vezes nos incomodam.

Ao sairmos ao encontro do Senhor iremos perceber que Ele antes saiu ao nosso encontro, Ele sempre nos precede. Basta querermos encontrá-Lo e Ele virá ao nosso encontro e nos ajudará, disse Francisco. Muitas vezes iremos nos distanciar e Ele estará no esperando assim como o Pai ao filho pródigo. O Papa Francisco ainda recorda como o Papa emérito Bento XVI abordava a questão da fé: “Sempre me impressionou o que o Papa Bento XVI disse: que a fé não é uma teoria, uma filosofia, uma ideia: é um encontro. Um encontro com Jesus”. 

A fé não é saber tudo sobre os dogmas. Os doutores da lei sabia tudo sobre a dogmática, mas não tinha mais fez, pois tinham se distanciado de Deus. A fé vem do encontro verdadeiro com o Senhor.

A homilia foi encerrada com o Papa rezando para que o Senhor nos dê a graça de querermos ir ao seu encontro, e completou, “Por isso, recordamos a graça que pedimos na oração, com a vigilância na oração, operosos na caridade e exultantes no louvor”, para que assim nos encontremos com o Senhor.